Israel aprova centro de detenção para imigrantes

O governo israelense aprovou hoje a criação de um centro de detenção perto da fronteira com o Egito para reter imigrantes ilegais da África, que buscam emprego em Israel. Um comunicado do escritório do primeiro ministro, Benjamin Netanyahu, anunciou que o gabinete aprovou o plano para o campo, mas não forneceu detalhes.

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2010 | 17h02

Netanyahu disse que o centro é um componente crucial para "interromper a onda de imigração ilegal". "Esta onda está crescendo e ameaça os empregos dos israelenses. Está mudando a face do Estado e nós temos que interrompê-la", afirmou.

"Não estamos impedindo a entrada de refugiados de guerra. Vamos permitir a entrada deles", afirmou. "Mas temos de parar a entrada maciça de trabalhadores ilegais em face de severo impacto que podem ter sobre a natureza e futuro do Estado de Israel", afirmou.

"Temos de ter uma resposta humanitária para aqueles que terão empregos negados. Temos de dar a eles comida e serviço de saúde até que deixem o país", disse. Ativistas e imigrantes africanos condenaram o plano. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.