Israel aprova transferência de armas do Egito ao Fatah

Em resposta à violência contínua entre o Hamas e o Fatah, o governo de Israel aprovou na noite de quarta-feira, 27, a transferência de 2.000 rifles automáticos, 20.000 pentes de balas e 2 milhões de balas do Egito às forças de segurança do Fatah, na Faixa de Gaza, informou o jornal israelense Jerusalem Post.A decisão foi tomada dias após o encontro entre o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, com o líder da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, do Fatah, no sábado. Esta é a primeira vez em seis meses que o Estado judeu permite a entrada de armas em Gaza.Com a aprovação dos Estados Unidos, as armas foram transferidas do Egito até Gaza, onde representantes de Abbas as coletaram.Porém, segundo o membro do partido israelense Likud Yuval Steinitz, a medida é um "péssimo erro". "Muitos israelenses morrerão com essas armas", afirmou à rádio militar israelense. "Ainda não sabemos se Abbas está determinado a conter o terrorismo, e há uma grande chance de que essas armas sejam usadas contra os soldados (israelenses), e teremos de combater o terrorismo", disse Steinitz, segundo o jornal.A decisão de permitir o envio de armas ao Fatah é um sinal de que o governo israelense está começando a pensar em termos mais complexos, afirmou o general Yochanan Tzoref. "Fatah tem que se submeter a um processo interno que irá fortalecê-lo e permitirá (ao Fatah) competir com o Hamas pela opinião pública", disse Tzoref.Porém uma fonte da guarda pessoal de Abbas negou nesta quinta-feira que o Fatah recebeu armas e munição do Egito. A fonte, cujo nome não fora revelado, disse a uma rádio israelense que o carregamento onde supostamente estavam as armas, na verdade, possuía apenas televisores, computadores e uma máquina de raio X que seria usado na fronteira de Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.