Israel assume autoria de ato terrorista

As Forças Armadas de Israel admitiram a responsabilidade por uma bomba que matou cinco crianças palestinas quinta-feira passada no campo de refugiados de Khan Younis, na Faixa de Gaza. Comunicado divulgado em Jerusalém diz que a bomba foi "plantada" num lugar de onde atiradores palestinos haviam feito vários disparos contra um posto militar e contra um assentamento de colonos israelenses. A morte das crianças, que tinham de 7 a 14 anos de idade, foi "séria e muito lamentável", diz o comunicado. As crianças, que estavam a caminho da escola, não perceberam que se tratava de uma bomba e a chutaram, acionando o artefato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.