Israel assume controle total de Ramallah

Dois membros das força de segurança palestinas morreram e vários ficaram feridos na manha desta terça-feira por disparos de tanques durante um incursão militar israelense na cidade de Ramallah, na Cisjordânia. Mais de cem tanques e carros blindados ocuparam totalmente Ramallah, sede da Autoridade Nacional Palestina (ANP), e decretaram toque de recolher aos 160 mil habitantes da cidade. Anteriormente, pelo menos 14 palestinos foram mortos durante conflitos com o Exército israelense. Os tanques israelenses voltaram a cercar o quartel general de Yasser Arafat, presidente da ANP. Um membro da guarda presidencial de Arafat ficou gravemente ferido depois que os tanques abriram fogo contra a sede da ANP. Arafat não ficou ferido. Também nesta madrugada, tropas israelenses invadiram o campo de refugiados de Jabalia, na Faixa de Gaza. Os moradores tentaram resistir e entraram em conflito com o Exército israelense que começou a atirar, matando 18 palestinos. Logo depois deixaram o acampamento palestino. Em Nazarim, ao sul da Faixa de Gaza, soldados israelenses mataram outros quatro palestinos que, segundo os israelenses, tinham lançado granadas e morteiros contra alvos israelenses. Em outro local, um israelense foi morto depois que palestinos armados abriram fogo contra um posto de controle próximo a Jerusalém, informou a imprensa israelense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.