Israel ataca Beirute em resposta a mísseis contra Haifa

Israel voltou a bombardear o sul de Beirute na manhã deste domingo, pouco depois de pelo menos oito pessoas morrerem em um ataque do grupo xiita libanês Hezbollah contra a cidade de Haifa, a terceira maior do Estado judeu. As explosões, que continuam, são ouvidas em toda a capital libanesa, e várias colunas de fumaça preta saem dos bairros do sul da cidade, reduto do movimento xiita.A Cruz Vermelha libanesa abriu um número de telefone para receber informações sobre as vítimas.Uma ponte próxima ao aeroporto também foi destruída nesta última onda de ataques. Além disso, a aviação israelense atacou a região de Nabatiyeh, matando pelo menos três pessoas, entre elas um bebê, segundo o canal New TV.O sul de Beirute já fora atingido mais cedo. A sede da rede de TV Al-Manar, órgão do Hezbollah, foi destruída, mas suas transmissões só foram suspensas por alguns minutos, e agora continuam com aparente normalidade.A rede de TV, principal porta-voz do Hezbollah, tem outros estúdios, sejam eles subterrâneos ou fora de Beirute. A catariana Al Jazira mostrou imagens da sede da Al-Manar reduzida a escombros.Uma rede de televisão israelense afirmou que o secretário-geral do Hezbollah, Hassan Nasrallah, ficara ferido em um dos ataques, o que foi imediatamente desmentido pelo grupo radical xiita.O Hezbollah lançou hoje o maior ataque contra vários alvos do norte de Israel, deixando pelo menos oito mortos em cidade de Haifa, cidade portuária e importante pólo econômico do país.A "Resistência Islâmica", braço armado do Hezbollah, ameaçou atacar as instalações petroquímicas de Haifa, que disse ter evitado voluntariamente até agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.