Israel ataca pontes e serviços de combustível no Líbano

Aviões israelenses mudaram o foco dos ataques na manhã deste sábado, destruindo pontes, depósitos de combustível e postos de gás, revelaram fontes da segurança do país. Segundo a TV local, pelo menos três pessoas foram mortas no ataque aéreo em Hermel. O alvo também foi a cidade de Tripoli, segunda maior do país.As forças israelenses destruíram duas pontes no leste de Hermel, disse um oficial. Outro ataque aconteceu no sul de Beirute, onde três pontes foram destruídas. Os aviões atacaram também seis postos de gás e depósitos de combustível, atingindo uma estrada que liga Beirute ao sul do país.Aviões israelenses atacaram também neste sábado os subúrbios da cidade costeira de Trípoli, a segunda maior cidade do país, a 90km ao norte de Beirute, informou a polícia libanesa. É a primeira vez desde o início dos ataques, na última quarta-feira, que forças de Israel atacam o norte do Líbano. De acordo com a TV Al-Jazeera, guerrilheiros do Hezbollah lançaram dezenas de mísseis contra a cidade israelenses de Nahariya. A nova onda de violência aconteceu após quatro marinheiros israelenses desaparecerem em um ataque do Hezbollah contra um navio de guerra de Israel.Faixa de GazaUm palestino de 18 anos morreu na madrugada deste sábado num ataque aéreo de helicópteros Apache do Exército israelense nas imediações da localidade de Dir el-Balah, no centroda Faixa de Gaza, informaram fontes médicas palestinas.A Força Aérea israelense também destruiu nesta madrugada uma ponte em Al-Bureij, disseram fontes locais.Na noite de sexta-feira, helicópteros israelenses atacaram a sede do Ministério da Economia, em Gaza, lançando um míssil ar-terra que atingiu em cheio o edifício, mas não houve vítimas.Testemunhas afirmam que após o ataque colunas de fumaça e fogo saíram dos escritórios do ministro da Economia, na zona norte da Cidade de Gaza. Os escritórios dos líderes do Movimento de Resistência Islâmica Hamas, que lidera o Governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP), vêm sendo alvo dos ataques do Exército israelense nos últimos dias.Em ofensivas anteriores, Israel atacou o escritório do primeiro-ministro, Ismail Haniyeh, e os ministérios de Interior e de Relações Exteriores.Com os ataques, Israel tenta pressionar o Hamas a libertar o soldado israelense seqüestrado em 25 de junho por militantes de três grupos rebeldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.