Israel ataca postos palestinos e deixa pelo menos um morto

O exército israelense atacou neste domingo um posto de segurança palestino na Faixa de Gaza, causando pelo menos um morto, enquanto que o grupo armado Brigadas Ezzedin al Qasam, vinculado ao movimento Hamas, ameaçou Israel de "fazer-lhe pagar caro" seus ataques aéreos na região. Pelo menos um palestino morreu neste ataque israelense contra o posto de segurança de Beit Hanun, ao norte de Gaza, informou a agência palestina Maan. Segundo as fontes, a vítima era membro das forças de segurança palestinas. Um total de 17 palestinos morreram na Faixa de Gaza durante a última série de ataques israelenses, que começou na última sexta-feira em uma base de treinamento militar dos Comitês de Resistência Popular (CRP), disseram neste domingo fontes palestinas. O grupo armado Brigadas Ezzedin al Qasam ameaçou Israel, afirmando que pagará caro pelos seus ataques aéreos na Faixa de Gaza. Em um comunicado enviado à imprensa internacional, as Brigadas advertiram que "estes crimes contra os palestinos não os impedirá de tomar o caminho da resistência e da Jihad" (guerra santa)". Sobre a ofensiva militar, o primeiro-ministro israelense interino, Ehud Olmert, afirmou hoje que "quem lança mísseis ou pratica o terrorismo será interceptado sem vacilações".

Agencia Estado,

09 Abril 2006 | 15h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.