Israel ataca quartel-general de Arafat

Israel lançou hoje uma grande ofensiva por terra, ar e mar na Faixa de Gaza, atacando com helicópteros de combate inclusive sedes da Autoridade Palestina, em represália aos atentados suicidas do fim de semana que deixaram quase 30 mortos no Estado judeu. Há informações dando conta que os ataques israelenses provocaram dezenas de vítimas. Os Estados Unidos reagiram afirmando que Israel tem o direito de se defender, segundo um porta-voz da Casa Branca.No ataque foi atingida a residência utilizada pelo líder palestino Yasser Arafat para alojar visitantes estrangeiros. Num primeiro momento havia sido informado que era a residência oficial de Arafat que tinha sido atingida. Arafat se encontrava no momento do ataque em Ramallah, onde se registra uma maciça concentração de tropas israelenses.Testemunhas locais informaram que devido aos fortes bombardeios israelenses, as ambulâncias do Vermelho Crescente (Cruz Vermelha) palestino não podiam socorrer as vítimas. Durante os bombardeios também foi atingida a sede local da rede de televisão por satélite árabe Al Jazira, que no momento transmitia ao vivo os ataques. Fontes palestinas acrescentaram que quatro helicópteros israelenses lançaram mísseis também contra a sede da rádio e televisão palestinas.Segundo fontes, nos ataques foi destruído um helicóptero usado por Arafat para se movimentar pela região. O ministro palestino Saeb Erekat acusou Israel de querer destruir a Autoridade Palestina e disse que o primeiro-ministro israelense Ariel Sharon "deveria saber que sangue chama sangue". Ele pediu aos EUA para obrigarem Israel a suspender a ofensiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.