Israel ataca sírios no Líbano

Aviões de caça israelense atacaram hoje um posto de radar sírio na fronteira com o Líbano, deixando um saldo de três sírios e um soldado libanês feridos, segundo fontes de segurança libanesas. O ataque ocorre dois dias depois que o grupo Hezbollah atacou postos israelenses em Rouwset al Alem e Samaqa, região que Israel ocupa desde 1967. Dois soldados israelenses ficaram feridos. O ataque israelense foi prontamente respondido pelo grupo extremista, que lançou bombas em posições israelenses em Chebaa. O ministro da Defesa de Israel, Binyamin Ben Eliezer, advertiu o governo sírio contra qualquer ação na fronteira com os dois países, afirmando que o Israel não ficará de braços cruzados frente aos ataques do Hezbollah. O ministro acusou a Síria de colaborar com os extremistas. O governo dos Estados Unidos pediu para todas as partes envolvidas no conflito do Oriente Médio "exercitarem o máximo de moderação" e evitarem "os atos de provocação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.