Israel atacou o norte de Gaza 350 vezes nos últimos dias

Nos últimos dias o Exército israelense atacou 350 vezes o norte da Faixa de Gaza, de onde milicianos palestinos têm lançado foguetes Qassam contra Israel, informou hoje a rádio pública. Apenas neste sábado tanques israelenses dispararam 150 rajadas de artilharia contra o norte da faixa palestina, após o lançamento de seis foguetes Qassam contra a zona do deserto meridional do Neguev. Não houve registro de feridos na ocasião. Ao longo do final de semana israelense -sexta-feira e sábado-, caças-bombardeiros F-16 e navios de guerra atacaram Gaza repetidas vezes, provocando danos em um edifício vazio, supostamente empregado por milicianos palestinos para disparar mísseis contra Israel, segundo fontes militares e da segurança palestina. Outro ataque ocorreu no norte da faixa mediterrânea, quando Israel disparou um míssil contra membros dos Comitês de Resistência Popular que tratavam de lançar foguetes contra o território vizinho. Os Comitês indicaram que a ação de seus milicianos foi em resposta à morte na sexta-feira, em uma explosão, de seu comandante Abu Yousef Abu Quka. No entanto, e embora no início os seguidores de Abu Quka tenham acusado Israel pelo atentado, o Exército israelense negou sua responsabilidade no caso. O porta-voz dos Comitês de Resistência Popular, Abu Abir, afirmou posteriormente que por trás do atentado estava o aparelho de segurança da Autoridade Nacional Palestina e os líderes do Fatah. As autoridades militares israelenses justificaram as operações alegando aumento dos ataques com foguetes Qassam contra o seu território. Disseram ainda que pela primeira vez nesta semana houve lançamentos de mísseis Katiuska, de maior alcance e com os quais se poderia chegar a cidades distantes de Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.