Israel atira contra Síria pelo 2º dia consecutivo

Tanque israelense abre fogo contra tropas de Assad após artilharia síria disparar de novo através da fronteira; não há informação sobre vítimas

JERUSALÉM, O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2012 | 02h09

Em resposta a tiros de forças de Bashar Assad contra seu território, Israel reagiu ontem diretamente contra a artilharia da Síria, ampliando temores de que a crise no país árabe leve a uma nova conflagração regional. Não há informação sobre vítimas.

No domingo, soldados israelenses haviam efetuado um "disparo de advertência" - o primeiro contra o território sírio desde 1973 - depois de um morteiro de Damasco atravessar a fronteira.

O disparo de ontem partiu de um tanque, segundo Israel. O governo israelense tenta ao máximo manter-se afastado da guerra civil síria, mas o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu alertou que não permitirá "violações de fronteira ou ataques contra civis israelenses".

A crise síria já chegou a outros países da região, como Turquia, Jordânia e Líbano - seja na forma de ataques ou de centenas de milhares refugiados. Ontem, a aviação de Assad bombardeou uma vila na fronteira com a Turquia, provocando protestos em Ancara. Há um mês, cinco civis turcos foram mortos após um morteiro sírio atingir uma casa no país vizinho. O envolvimento militar de Israel na crise síria, entretanto, teria consequências ainda mais imprevisíveis, incluindo sobre o comportamento de grupos insurgentes como o Hezbollah libanês e o Hamas palestino.

Militares israelenses inicialmente indicaram que os disparos das forças de Assad eram contra rebeldes locais e acidentalmente atravessaram a fronteira. No fim de semana, o governo israelense apresentou um protesto no Conselho de Segurança da ONU. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.