Israel autoriza expansão de assentamento na Cisjordânia

Governo construirá 40 novas casas em Efrat, onde colonos moram em trailers atualmente

Agência Estado

12 de dezembro de 2011 | 14h35

JERUSALÉM - O prefeito de um assentamento judaico na Cisjordânia, Oded Revivi, disse nesta segunda-feira, 12, que o Ministério da Defesa de Israel aprovou a construção de 40 novas moradias para colonos em um local perto da sua cidade. Revivi disse que as moradias criarão um bairro permanente ao noroeste do assentamento de Efrat, substituindo trailers onde os colonos moram atualmente.

 

Veja também:

especialESPECIAL: As disputas territoriais no Oriente Médio

 

Segundo o diário israelense Haaretz, a expansão envolve também a construção de uma fazenda no local. "Os projetos vão além da atual expansão na área, constituindo um aumento efetivo do bloco de assentamentos de Etzion em direção ao norte e ao noroeste", disse o jornal. "Quando estiver completo, o assentamento judaico no norte do bloco de Eztion chegará aos limites dos subúrbios mais ao sul de Belém", disse o Haaretz. O jornal afirma que o plano foi aprovado pelo ministro da Defesa, Ehud Barak.

 

Hagit Ofran, uma israelense que monitora assentamentos para a organização Peace Now, disse que os trailers foram instalados sem autorização no local. Segundo ela, a substituição dos trailers por casas permanentes representa uma aprovação retroativa de um posto avançado ilegal de colonos. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.