Israel autoriza uso maciço de força em Gaza

Os integrantes do gabinete reduzido para assuntos de segurança do governo israelense autorizaram hoje o primeiro-ministro, Ehud Olmert, e o ministro da Defesa, Amir Peretz, a lançarem uma operação militar maciça em Gaza quando acharem oportuno.Fontes governamentais disseram à rádio pública que os integrantes do gabinete aprovaram todas as propostas do Exército, e que as duas máximas autoridades do Executivo têm em seu poder a decisão de quando implementá-las.A emissora não revelou o tipo de operações que foi apresentado pelos altos comandantes, mas assegurou que há a proposta de uma "operação maciça" na Faixa de Gaza.O gabinete para assuntos de segurança se reuniu hoje em Tel Aviv, onde fica a sede do Ministério da Defesa, para escutar dos altos comandantes os detalhes do ataque palestino que esta manhã custou a vida de dois soldados na base militar de Telem, ao sul da Faixa de Gaza. Um terceiro militar israelense foi seqüestrado pelas milícias palestinas, que perderam dois de seus homens na incursão.Analistas militares consideram que qualquer operação deverá esperar a libertação do soldado, já que de outra forma poria em perigo sua vida. Israel tenta obter a libertação do soldado mediante pressões diplomáticas sobre o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, que condenou o ataque e responsabilizou o Hamas por qualquer escalada que possa ocorrer na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.