Israel cerca navio da Líbia e ameaça atacá-lo se chegar a Gaza

Militares israelenses querem que o navio humanitário se dirija ao porto egípcio de Arish

Efe,

14 de julho de 2010 | 05h39

JERUSALÉM - Navios de guerra israelenses rodearam o navio humanitário líbio "Al Amal" com a intenção de atacá-lo caso tente chegar a Gaza nas próximas horas, dizem fontes militares.

Israel quer que o navio se dirija ao porto egípcio de Arish, como se comprometeu seu capitão na terça-feira, 13.

A Marinha israelense, que persegue o cargueiro de bandeira moldávia desde a tarde de terça, "deve atacar o navio se seu capitão não desviar rumo a Arish, como se comprometeu", afirmou um porta-voz militar israelense.

O "Al Amal" ("A Esperança", em português) é propriedade de uma empresa grega, e foi fretado por uma ONG islâmica presidida por Saif Gadafi, filho do líder líbio Muammar Kadafi.

A embarcação transporta duas mil toneladas de ajuda humanitária e partiu da Grécia no sábado, 10, com o porto egípcio de Arish como destino, segundo a documentação portuária.

Uma vez em alto-mar, o capitão e a ONG reconheceram que seu verdadeiro destino era Gaza, submetida a bloqueio israelense desde 2007, quando o movimento islamita Hamas tomou o controle do território.

Na terça-feira, após as primeiras conversas por rádio com a Marinha israelense, o capitão do navio aceitou aparentemente descarregar sua carga no porto de Arish, mas fontes militares israelenses advertiram que, de toda forma, "seguiriam seus passos até confirmar que vai fazê-lo".

O desvio rumo ao porto egípcio não foi confirmado em nenhum momento por nenhuma fonte palestina de Gaza nem da ONG líbia que coordena o movimento humanitário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.