Israel começa a entregar posições no sul do Líbano para forças da ONU

As Forças de Defesa Israelense iniciaram oficialmente sua retirada do sul do Líbano com a entrega de posições ocupadas durante o conflito de 34 dias com o Hezbollah às forças de paz da ONU, informou o Exército nas primeiras horas desta quinta-feira"O processo de transferência de autoridade começou", diz o pronunciamento distribuído pelo Exército. Segundo a nota, um acordo foi firmado depois de uma reunião entre autoridades israelenses, libanesas e um representante da força de paz da ONU no Líbano, a Unifil.Mais da metade das áreas conquistadas por Israel já foram transferidas, diz o comunicado. Ainda de acordo com o Exército, as áreas entregues correspondem a porções ao norte e leste de Marjayoun, além de outra região mais a oeste da cidade.Sob um acordo de cessar-fogo posto em prática na segunda-feira, Israel deve transferir o controle de suas posições para a Unifil, que em seguida irá devolvê-las para o Exército libanês."O processo será posto em prática em estágios e depende das condições da Unifil e do Exército libanês em ter controle efetivo das áreas", diz a nota.PressaMais cedo nesta quarta-feira, a ministra de Exteriores israelense, Tzipi Livni, disse que Israel tem pressa para sair do Líbano."Se há locais de onde as forças israelenses podem se retirar e o Exército libanês ocupar, junto com forças internacionais, nós nos retiraremos", disse Livni após uma reunião com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan."Mas se demorar para as forças internacionais se organizarem, a retirada também será mais demorada. Essa é a equação."Um dos países chaves nas negociações de paz, a França anunciou também nesta quarta-feira que deve se responsabilizar pelo comando das forças internacionais no Líbano. Segundo a ministra da Defesa francesa, Michele Alliot-Marie, o início do envio das tropas depende agora da criação de um mandato claro para as forças de paz. O documento estabelecerá as regras de conduta dos militares, o que inclui a definição das circunstâncias em que os o uso da força está autorizado.Embora apenas 2 mil homens da ONU encontrem-se atualmente no sul do Líbano, a resolução do Conselho de Segurança que impôs um cessar-fogo na região autorizou o envio de mais de 15 mil homens para o sul do Líbano. As tropas internacionais ajudarão outros 15 mil homens do Exército libanês a restabelecerem a autoridade na região, que há anos vinha sendo controlada pela milícia xiita libanesa Hezbollah. Ainda segundo a resolução, as tropas israelenses devem se retirar paralelamente a reocupação libanesa.Com a medida, Israel espera criar uma zona tampão livre de guerrilheiros do Hezbollah em uma faixa de 30 quilômetros entre o Rio Litani e a fronteira israelense, no sul do Líbano.O Exército libanês já encontra-se na margem norte do Litani e deve atravessar o rio nesta quinta-feira, marcando o primeiro envio de tropas para a região da fronteira israelense em aproximadamente 40 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.