Israel começa a libertar cerca de 150 presos palestinos

Israel começou a libertar cerca de 150 presos palestinos para aliviar a superlotação em três de suas prisões, informou o Exército. As autoridades militares israelenses disseram que todos os prisioneiros estavam a ponto de concluir suas sentenças. Oficiais do Exército, que pediram anonimato, disseram que a libertação será concluída no curso de três dias e que nenhum dos presos havia sido condenado por assassinar israelenses. Há cerca de 7.500 palestinos presos em penitenciárias israelenses. Depois do início da última intifada, em setembro de 2000, houve um drástico aumento dos casos de detenções de palestinos por razões de segurança. Na semana passada, centenas de presos palestinos encerraram uma greve de fome para protestar contra as condições dos cárceres israelenses. No entanto, funcionários de segurança israelenses e porta-vozes dos presos afirmaram que a greve não afetou na decisão de libertar dos detidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.