Israel concorda com suspensão humanitária dos ataques

O exército de Israel informou que aceita uma suspensão nos ataques à Faixa de Gaza por razões humanitárias, seguindo pedido da Organização das Nações Unidas (ONU), para permitir que os palestinos reabasteçam seus estoques de produtos básicos.

Agência Estado

16 de julho de 2014 | 17h52

Em comunicado nesta quarta-feira, o exército declarou que interromperia os bombardeios por cinco horas a partir das 10h da manhã, no horário local. O documento acrescenta que haverá retaliação "firme e decisiva" caso o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, lance foguetes contra Israel durante esse período.

Segundo um oficial do exército, os ataques contínuos do Hamas fazem com que "a cada dia a possibilidade [de uma invasão da Faixa de Gaza] se torne mais evidente".

Autoridades israelenses alertaram que estão preparadas para, se necessário, aumentar os bombardeios para acabar com a ofensiva do Hamas. Ao todo, mais de 200 palestinos, incluindo crianças e mulheres, e um israelense foram mortos desde o começo do novo ciclo de violência há nove dias. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.