Israel concorda com suspensão humanitária dos ataques

O exército de Israel informou que aceita uma suspensão nos ataques à Faixa de Gaza por razões humanitárias, seguindo pedido da Organização das Nações Unidas (ONU), para permitir que os palestinos reabasteçam seus estoques de produtos básicos.

Agência Estado

16 Julho 2014 | 17h52

Em comunicado nesta quarta-feira, o exército declarou que interromperia os bombardeios por cinco horas a partir das 10h da manhã, no horário local. O documento acrescenta que haverá retaliação "firme e decisiva" caso o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, lance foguetes contra Israel durante esse período.

Segundo um oficial do exército, os ataques contínuos do Hamas fazem com que "a cada dia a possibilidade [de uma invasão da Faixa de Gaza] se torne mais evidente".

Autoridades israelenses alertaram que estão preparadas para, se necessário, aumentar os bombardeios para acabar com a ofensiva do Hamas. Ao todo, mais de 200 palestinos, incluindo crianças e mulheres, e um israelense foram mortos desde o começo do novo ciclo de violência há nove dias. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.