Israel condena taxista a 15 anos de prisão

Um tribunal de Israel condenou hoje o taxista árabe-israelense Jaled Ashur a 15 anos de prisão por ter transportado dois terroristas suicidas ao local onde cometeram um atentado. Ashur pegou os dois palestinos em 17 de julho perto da fronteira com a Cisjordânia e os levou a Tel-Aviv onde eles explodiram um cinema, matando 5 israelenses e ferindo 37. Ashur soube do plano pouco antes do fim da viagem e os juízes dizem que ele podia ter evitado o atentado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.