Israel congela transferências fiscais à ANP

O primeiro-ministro interino de Israel, Ehud Olmert, ordenou congelar as transferências à AutoridadeNacional Palestina (ANP) geradas pelos impostos e nas alfândegas, após a vitória do movimento extremista islâmico Hamas nas eleições de 25 de janeiro.Os acordos de Oslo de 1993, e seu correlato econômico, os pactos de Paris, estabelecem as relações econômicas, comerciais e financeiras entre Israel e a ANP. Nesses acordos se estabelece que Israel transferirá à ANP os impostos que arrecada de trabalhadores palestinos e as taxas de alfândega por produtos destinados aos territórios palestinos que entram através de portos israelenses.Nos dois próximos dias, o Ministério de Finanças israelense devia transferir 200 milhões de shekels (36,6 milhões de euros), mas uma fonte oficial disse "o dinheiro não será transferido esta semana, mas pode ser no futuro", informou hoje o jornal Ha´aretz.Na entrevista coletiva conjunta que ofereceu ontem para dar boas-vindas a Israel à chanceler alemã, Angela Merkel, o chefe do Executivo israelense interino foi taxativo ao dizer que "não temos amenor intenção de permitir transferências de fundos que serão usados para cometer atos terroristas.""Sob nenhuma circunstância vamos permitir que esse dinheiro, que o Governo de Israel transfere, chegue ao controle de assassinos que estão interessados na destruição de Israel", ressaltou Olmert.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.