Israel continuará a arcar com despesas de Ariel Sharon

A Comissão Parlamentar de Finanças israelense aprovou nesta terça-feira, 27, o pedido do Ministério das Finanças de um orçamento equivalente a US$ 500 mil para pagar o salário de dois funcionários e o serviço de segurança do ex-primeiro-ministro Ariel Sharon, em coma há mais de um ano.O Ministério tinha questionado à Comissão Parlamentar se, apesar da situação de Sharon - que na segunda-feira completou 79 anos, e está inconsciente no hospital Shiba de Tel Hashomer - ainda cabia à pasta arcar com as despesas garantidas por lei ao ex-primeiro-ministro, como escritório, secretário e motorista.Os legisladores israelenses aprovaram o orçamento para cobrir as despesas da internação do ex-primeiro-ministro, os dois funcionários que trabalham em seu escritório para reunir documentos sobre sua vida pública, e seus guarda-costas.Sharon está em coma desde janeiro de 2006, quando sofreu um grave derrame cerebral do qual nunca se recuperou.A Comissão já aprovou anteriormente o pagamento de todas as despesas médicas relativas à estadia de Sharon no hospital e seu tratamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.