Israel cria parque antifoguete

Crianças de Sderot brincam em bunker

The New York Times, O Estadao de S.Paulo

12 de março de 2009 | 00h00

Um ano atrás, quando foguetes do Hamas partindo de Gaza choviam quase diariamente sobre Sderot, no sul de Israel, o presidente do Fundo Nacional Judaico, Stanley M. Chesley, estava numa visita de solidariedade aqui e notou que não havia crianças brincando fora de casa. Era perigoso demais. Chesley, um advogado de Ohio, decidiu que alguma coisa precisava ser feita, e teve uma ideia. "Esses garotos não podem ir a um parque, então vamos construir um parque fechado onde eles possam ir", ele disse a seu colega Russell F. Robinson, diretor executivo do fundo. Foi assim que um "bunker de recreação", de quase 2.000 metros quadrados, nasceu e foi inaugurado nesta semana no setor industrial da cidade. Ele tem um pequeno campo de futebol interno, videogames, sala de espelhos, uma parede de escaladas, salas para comemorações de aniversário e US$ 1,5 milhão de aço reforçado. Israel foi à guerra em dezembro para acabar com os foguetes, e embora tenha castigado Gaza durante três semanas, matando cerca de 1.300 pessoas e destruindo centenas de edifícios, os ataques não pararam. Na terça-feira, cinco caíram em torno da área de Sderot. Desde o fim da guerra, em 18 de janeiro, cerca de 160 projéteis, incluindo nove de longo alcance, foram lançados de Gaza contra Israel.Agora, protegidas, as crianças de Sderot têm um lugar seguro para brincar. A reforma do local, um armazém têxtil abandonado, custou US$ 5 milhões ao Fundo Nacional Judaico. Um carrossel, que fazia parte do projeto original, teve de ser abandonado porque poderia expor as crianças ao risco de ficarem desabrigadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.