Israel dá novo ultimato a Arafat

Em um novo ultimato, o governo de Israel afirmou que somente permitirá ao líder palestino Yasser Arafat assistir à missa de Natal em Belém se, até o entardecer, os assassinos do ministro de Turismo, Rehavam Zeevi, tiverem sido presos. O exército de Israel enviou hoje reforços aos postos de controle que rodeiam Ramallah. Em resposta ao ultimato, Arafat disse que que ?ninguém pode humilhar os palestinos e fezê-los perder sua determinação?. Arafat está confinado em Ramallah e tem assistido às missas de Natal em Belém desde 1995, quando Israel se retirou da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.