Israel derruba assentamento na Cisjordânia, diz polícia

Militares israelenses demoliram hoje o assentamento de Ramat Migron, na Cisjordânia, o que causou confrontos com jovens e duas prisões, disse uma porta-voz da polícia à France Presse. "Forças israelenses demoliram hoje cinco estruturas temporárias de moradia e duas tendas erguidas em Ramat Migron", disse a porta-voz Luba Samri. "Durante a operação, duas jovens foram presas por jogar uma lata de tinta na polícia de um telhado. As duas jovens se recusaram a se identificar. Elas estavam em uma área que havia sido declarada uma zona militar e fechada."

AE, Agência Estado

29 de junho de 2011 | 12h19

Ramat Migron é um assentamento estabelecido sem qualquer permissão do governo israelense e já foi demolido várias vezes desde 2009. Ele fica a algumas centenas de metros de Migron, alvo de uma batalha legal por várias construções erguidas em terras privadas de palestinos. O ministro da Defesa, Ehud Barak, já ordenou a destruição dessas construções.

Os palestinos e a maior parte da comunidade internacional condenam os assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada, afirmando que eles violam a lei internacional. Os palestinos querem um Estado independente nos territórios da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, com a capital em Jerusalém Oriental. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelassentamentoCisjodâniapolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.