Israel derruba casas na Faixa de Gaza

O exército de Israel demoliu 10 edifícios, arrancou dezenas de oliveiras e danificou a infra-estrutura da Faixa de Gaza, provocando confrontos que deixaram um palestino morto e 16 feridos, disseram testemunhas. Um fotógrafo da agência France Presse também sofreu ferimentos no episódio. No povoado de Deir al-Balá, os soldados destruíram estufas, encanamento de água potável e cabos elétricos e telefônicos. Os edifícios ficaram crivados de balas e três casas foram demolidas. No total, 16 pessoas, em sua maioria menores de idade, ficaram feridas. Mahmoud al-Hams, de 24 anos, da agência noticiosa France Presse (AFP) foi ferido nas duas pernas por balas e estilhaços enquanto tirava fotos de crianças palestinas lançando pedras contra os soldados israelenses. O chefe do escritório local da AFP, Christian Chaise, disse que al-Hams foi hospitalizado e que seu estado é estável. O exército israelense disse que iria confirmar as informações, mas afirmou que só indivíduos armados foram alvejados. Acrescentou que os militares dispararam contra cinco portadores de armas, mas testemunhas indicaram que na área só se encontravam crianças e jornalistas. Quando o exército entrou no povoado, as crianças de uma escola nas proximidades atacaram os soldados a pedradas. Os militares responderam com armas de fogo, matando um guarda de segurança palestino. Segundo o exército israelense, a ação foi represália a um ataque ocorrido no domingo, em que uma israelense grávida e suas quatro filhas foram assassinadas. Na terça-feira, sete casas foram demolidas no campo de refugiados de Khan Younis, também como resposta ao assassinato do domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.