Baz Ratner/Reuters
Baz Ratner/Reuters

Israel descarta ataque ao Irã 'no momento'

Segundo o ministro da Defesa, Ehud Barak, país não está interessado em guerra contra Teerã

estadão.com.br,

01 de dezembro de 2011 | 09h23

Atualizado às 11h10

 

JERUSALÉM - O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, descartou nesta quinta-feira, 1, um ataque contra as instalações nucleares do Irã "no momento", mas disse que todas as opções estão em estudo. De acordo com o jornal israelense Haaretz, Barak disse que o país não está procurando uma guerra contra Teerã.

 

Ainda segundo o jornal, Barak disse que ficaria satisfeito se medidas diplomáticas e sanções tivessem sucesso em afastar o Irã dos planos nucleares.

 

Em uma entrevista concedida à rádio pública israelense, Barak disse que o país não tem intenção "de agir no momento. Não devemos nos envolver em uma guerra quando ela não é necessária, mas pode chegar um momento em que teremos de enfrentar alguns testes".

 

'Corretos'

 

O Haaretz diz ainda que o ministro elogiou a resposta de governos europeus à invasão da Embaixada britânica em Teerã. Na quarta-feira, Londres expulsou o corpo diplomático iraniano, fechou o escritório na capital do Irã e rebaixou as relações com o regime de Mahmud Ahmadinejad.

 

Paris, Berlim e Oslo seguiram, retirando seus embaixadores de Teerã. Segundo Barak, os países agiram de forma "correta".

 

'Todas as opções'

 

"Nossa posição não mudou em três pontos: um Irã nuclear é inaceitável, estamos determinados a impedir isso, e todas as opções estão sobre a mesa", disse.

 

Israel e potências lideradas pelos EUA temem que o Irã busque secretamente armas nucleares. Teerã nega essa ambição e diz ter apenas um programa nuclear com fins pacíficos, como a produção de energia.

 

Com Agência Estado e AP

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelIrãtensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.