Israel descarta Turquia para mediação com Síria

As severas críticas da Turquia ao Estado de Israel desqualificaram o país a ser um mediador do processo de paz entre Israel e a Síria, disse hoje o chanceler de Israel, Avigdor Lieberman. Os duros comentários de Lieberman foram feitos logo após o ministro do Comércio de Israel ter partido para a Turquia, numa missão descrita por seu escritório como uma viagem para tentar reparar os laços entre os dois países.

AE-AP, Agencia Estado

22 Novembro 2009 | 20h46

Hoje, Liberman negou reportagens de jornais israelenses, as quais afirmavam que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu gostaria que a Turquia reassumisse seu papel mediador, em troca da restauração de laços cordiais. "Após todas as injúrias e falta de senso deles, não podem mais ser mediadores", disse Lieberman.

A Turquia, um país com estado secular mas atualmente governada por um partido de raízes islâmicas, tem sido há muito tempo o melhor amigo de Israel no mundo muçulmano e mediou conversações indiretas de paz entre os israelenses e a Síria durante meses.

Mas os laços entre Turquia e Israel foram seriamente prejudicados após a invasão israelense da Faixa de Gaza, entre o final do ano passado e janeiro deste ano, na qual 1.400 palestinos foram mortos. A Turquia reclamou do elevado número de civis palestinos mortos.

Mais conteúdo sobre:
Israel Turquia Síria mediação paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.