Israel destrói casa de suicida palestino

O Exército israelense dinamitou na manhã desta quarta-feira, em Nablus, na Cisjordânia, a casa da família de Jamis Ghazi Fayzal Jerwan, de 17 anos, homem-bomba que morreu ao explodir um mercado em Rosh Haayin, oeste de Tel-Aviv, na manhã de ontem, deixando um israelense morto. O atentado foi reivindicado pelas Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, ligada ao movimento Fatah, do líder Yasser Arafat. Na noite de ontem, na região de Nablus, as forças israelenses prenderam sete palestinos suspeitos de terem ligação com ataques contra alvos de Israel. Na manhã de hoje, o primeiro-ministro palestino, Mahmud Abbas vai se reunir em Omã com o secretário de Estado adjunto norte-americano, William Burns, para discutir a situação da região e o plano de paz patrocinado pelos EUA. Após os dois atentados de ontem, Abbas condenou os atos de violência, mas responsabilizou totalmente Israel pelo atraso na implantação do plano de paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.