Israel dispersa passeata palestina com gás lacrimogêneo

Soldados israelenses lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra cerca de 200 palestinos que marchavam em direção a uma barreira militar de controle na Cisjordânia para protestar contra a presença de Israel na região e relembrar o 36º aniversário da Guerra dos Seis Dias. A guerra começou em 5 de junho de 1967. Como resultado do conflito, o Estado judeu tomou o controle do Sinai, da Faixa de Gaza, das Colinas do Golã, da Cisjordânia e da parte oriental de Jerusalém.Dezenas de palestinos e cerca de 20 ativistas estrangeiros caminharam até uma barreira militar em Nablus e também manifestaram-se contra a recente reocupação dos territórios autônomos que estavam sob controle da Autoridade Nacional Palestina (ANP) desde 1994."Os postos do exército são o símbolo definitivo da ocupação e é contra isso que estamos protestando hoje", disse o governador de Nablus, Mahmoud Aloul. Os palestinos dizem que são humilhados pelos soldados israelenses em barreiras de controle. Os manifestantes levavam faixas com os dizeres "Não à ocupação, sim à independência, libertem nosso povo" e "Não matem a esperança".Os soldados lançaram bombas de gás lacrimogêneo e rapidamente dispersaram a multidão. Alguns manifestantes inalaram o gás, mas logo foram tratados e liberados. Não há registros de feridos graves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.