Israel diz ter se defendido ao matar dois palestinos

O Exército israelense matou dois palestinos que teriam tentado atacar o assentamento judeu de Kfar Darom, na Faixa de Gaza. O incidente - no qual, segundo Israel, os dois homens foram flagrados ao tentar se infiltrar no assentamento - aconteceu horas depois de grupos radicais palestinos rejeitarem um apelo da Autoridade Palestina (AP) para suspender ataques contra alvos israelenses. Em uma reunião na quinta-feira, o ministro do Interior da AP, Abdel Razak Yehiya, tentou convencer diversas facções palestinas a apoiar o acordo de cooperação de segurança firmado com Israel. Pelos termos do acordo - já implementado em Belém, na Cisjordânia, - o país retiraria suas tropas de territórios palestinos cujas autoridades se comprometessem a controlar atentados contra israelenses. Resistência Um representante do grupo extremista Hamas, Ismail Haniyeh, disse, no entanto, que "a resistência deve continuar até o fim da ocupação israelense". "As pessoas de Gaza não podem esperar ter liberdade para elas mesmas enquanto as pessoas da Cisjordânia estiverem sofrendo", afirmou o militante do Hamas, grupo responsável por muitos dos atentados. Segundo Israel, dois palestinos vestidos com fardas militares israelenses teriam aberto fogo contra um posto do Exército, perto do assentamento de Kfar Darom. As tropas teriam reagido, matando os dois palestinos. Um terceiro homem envolvido no ataque teria escapado. Israel assumiu o controle de sete das oito cidades palestinas da Cisjordânia em junho, depois de uma onda de ataques suicidas perpetrados por palestinos. Na segunda-feira, tropas israelenses se retiraram de Belém, na primeira tentativa de cooperação na área de segurança entre os dois lados em meses. A cidade de Hebron, na Cisjordânia, e a Faixa de Gaza seriam as próximas áreas onde seria implementado o acordo, mas isso deve ser dificultado pelo fracasso da reunião entre o ministro e as facções. Autoridades israelenses e palestinas devem voltar a se reunir na próxima segunda-feira para discutir formas de ampliar o acordo para outras áreas palestinas. Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL ORIENTE MÉDIO

Agencia Estado,

23 Agosto 2002 | 08h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.