Israel é acusado de sabotar navio com destino a Gaza

Um navio irlandês que se uniria à flotilha que pretende romper o bloqueio israelense e chegar à Faixa de Gaza foi retirada da iniciativa. Ativistas da campanha "Barco Irlandês Rumo a Gaza" acusaram Israel de sabotar o navio em um porto turco. Segundo eles, o "Israel tem questões a responder e deve ser visto como principal suspeito neste ato profissional e bastante calculado de sabotagem".

AE, Agência Estado

30 de junho de 2011 | 09h29

Esta seria a segunda embarcação da flotilha a sofrer sabotagens, segundo os próprios organizadores da empreitada. Mais cedo nesta semana, ativistas acusaram Israel de danificar um barco sueco que também integraria a iniciativa. Os ativistas ainda não informaram quando pretendem zarpar do porto grego de Piraeus, base de operações da flotilha. O governo israelense não comentou as acusações.

Entre 300 e 400 ativistas devem partir esta semana para Gaza e tentar romper o bloqueio israelense imposto após o Hamas tomar o poder no território palestino, em 2007. No ano passado, uma flotilha similar foi barrada por forças israelenses que mataram nove ativistas turcos, um deles também cidadão norte-americano. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GazabloqueioIsraelsabotagemnavio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.