Israel e Chile ganham status de país desenvolvido

O Conselho de Ministros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) decidiu acolher Israel, Chile, Estônia e Eslovênia no grupo, que passa a ter 35 países. Ao juntar-se à OCDE, os novos membros passam da condição de economias emergentes para a de países desenvolvidos, com maior acesso a recursos de fundos de investimentos.

AE, Agência Estado

27 Maio 2010 | 15h33

Em Paris para a cerimônia de acesso, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse hoje que "nós em Israel estamos profundamente honrados com o convite para entrar nesse clube". processo de entrada de Israel na OCDE demorou dois anos, durante os quais os comitês técnicos da organização tiveram que lidar com objeções como a questão dos direitos humanos dos palestinos, com o fato de 20% dos 7,6 milhões de israelenses viverem abaixo da linha de pobreza e com o fato de que parte do território sob controle de Israel ser terra alheia sob ocupação (a Cisjordânia, a Faixa de Gaza e as colinas de Golã).

Durante a cerimônia, o ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, disse que "a adesão abre nossa organização ao Oriente Médio, onde ela não tinha nenhum integrante". As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Israel Chile OCDE desenvolvido emergente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.