Israel e Hamas aceitam novo cessar-fogo de 72 horas

O governo de Israel e o grupo de militantes palestinos Hamas aceitaram nesta segunda-feira um novo cessar-fogo de 72 horas proposto pelo governo do Egito. Um agente israelense confirmou que o governo concordava com a trégua para tentar acabar com o conflito que já dura mais de um mês. Oficiais palestinos também já disseram que aceitam a proposta egípcia.

CIDADE DE GAZA, Estadão Conteúdo

04 de agosto de 2014 | 18h17

A trégua deve começar às 2h desta terça-feira (horário de Brasília). Em pronunciamento, autoridades egípcias afirmaram que o cessar-fogo seria acompanhado por negociações. Uma delegação israelense deve se dirigir ao Egito nos próximos três dias para negociar um cessar-fogo de longa duração.

O oficial israelense disse que o país estará considerando a proposta "com um certo ceticismo", já que tentativas anteriores de trégua fracassaram. Um anúncio formal do governo israelense ainda não foi emitido.

Esse é o segundo cessar-fogo na região declarado pelo Egito. Antes mesmo do ataque do exército israelita por terra, os egípcios já haviam pedido um cessar-fogo incondicional que fosse seguido por um diálogo no Cairo e pela abertura das fronteiras. Israel aceitou o pedido, mas o Hamas o rejeitou, exigindo garantias internacionais de que o bloqueio israelense na Palestina seria, de fato, suspenso. Fonte: Dow Jones Newswire e Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelPalestinacessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.