Israel e Hamas acertam cessar-fogo na Faixa de Gaza

O grupo radical palestino Hamas, que há um ano controla a Faixa de Gaza, anunciou ontem ter alcançado um acordo de cessar-fogo com Israel. Foguetes disparados da Faixa de Gaza por militantes palestinos mataram sete israelenses no último ano. No mesmo período, ataques aéreos israelenses mataram 400 palestinos.O acordo foi anunciado depois de meses de mediação do Egito e horas após Israel lançar um ataque que matou seis militantes palestinos. Segundo Mahmud al-Zahar, líder do Hamas em Gaza, a trégua entrará em vigor amanhã às 6 horas locais (zero hora de Brasília), durará pelo menos seis meses e, segundo o acordo, nesse período Israel reduzirá gradativamente e parcialmente o bloqueio ao território palestino em troca do fim dos disparos de foguetes. "Estamos comprometidos perante nosso povo e as famílias dos prisioneiros a intensificar o processo para a troca dos presos pelo soldado israelense", declarou Al-Zahr, referindo-se a Guilad Shalit, capturado em junho de 2006 por militantes palestinos.O líder do Hamas também disse que "algumas horas depois do início do cessar-fogo, Israel começará a levantar as sanções". Segundo Al-Zahar, todas as passagens fronteiriças em Gaza serão reabertas. Ele acrescentou que a abertura da passagem de Rafah, limítrofe com o Egito, será negociada nos próximos dias. Israel disse que continuará se preparando para uma possível ação militar em larga escala para o caso de a trégua fracassar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.