Israel e Hamas mantêm cessar-fogo na Faixa de Gaza

O acordo de cessar-fogo foi mantido hoje na Faixa de Gaza, enquanto as tropas israelenses se retiravam de importantes áreas e os palestinos vasculhavam as ruínas da pior ação dos israelenses em Gaza. Não houve ataques aéreos, lançamento de foguetes ou grandes confrontos no enclave costeiro, dando aos moradores de Gaza sua primeira noite de completa paz desde o início da violenta ofensiva de Israel, em 27 de dezembro.Israel iniciou ontem um cessar-fogo unilateral. No mesmo dia, o Hamas anunciou que o grupo islâmico e outros grupos militantes de Gaza convocaram uma trégua de uma semana.Em meio à calmaria, Israel permitiu a passagem de quase 200 caminhões com ajuda humanitária em Gaza e de 400 mil litros de combustível no território. Segundo o major Peter Lerner, porta-voz militar, 120 caminhões transportariam auxílio através do terminal Kerem Shalom e outros 70 entrariam por Karni. Um total de pouco mais de quase 40 mil toneladas de alimentos e remédios foi transportado até Gaza desde o início da ofensiva, segundo Lerner.Com a trégua, funcionários do setor de emergência conseguiam encontrar vítimas em áreas antes de difícil acesso. "Nós retiramos os corpos de 15 crianças e mulheres da mesma casa", disse Abed Sharafi. "Eles estavam tão decompostos que não conseguimos distinguir meninos de meninas. Alguns estavam lá havia 15 dias" perto de uma rodovia ao norte, entre Cidade de Gaza e Beit Lahiya.Quase 100 corpos foram retirados ontem, dia do início da trégua. As descobertas elevaram o número de palestinos mortos na ofensiva israelense para mais de 1.300, incluindo mais de 400 crianças, segundo autoridades médicas. Outras 5.300 pessoas ficaram feridas. Israel informou que 13 pessoas morreram.O primeiro-ministro Ehud Olmert disse que Israel quer deixar Gaza o mais rápido possível. Apesar de grande parte do território estar agora em ruínas, o líder do Hamas, Ismail Haniye, comemorou a "grande vitória".Líderes europeus que viajaram a Israel após um encontro ontem no Egito pediram ao país que respeite o cessar-fogo e complete a retirada de tropas. Também pediram a abertura das fronteiras de Gaza. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.