Israel e Hezbollah fazem acordo para trocar prisioneiros

Israel assinou hoje um acordo para a troca de prisioneiros com o grupo xiita libanês Hezbollah. Enquanto isso, soldados israelenses começaram a exumar os corpos de dezenas de combatentes libaneses, sepultados em um cemitério no norte de Israel, o que indica estar próxima uma troca de prisioneiros e restos mortais. A informação sobre a exumação foi confirmada por militares israelenses. Comunicado do governo de Israel afirma que o acordo para a troca foi assinado em frente a um representante da Organização das Nações Unidas (ONU). Os israelenses afirmam, no entanto, que a implementação do acordo depende de serem adotados passos posteriores no processo, mas não informaram quais são essas medidas. O cemitério de Amiad para combatentes inimigos, não distante da fronteira israelo-libanesa, foi declarado zona militar sob vigilância, para evitar que a imprensa testemunhasse a exumação. O rabinato dos militares convocou os reservistas a ajudarem a identificar os restos mortais dos libaneses antes da troca.Israel aprovou a troca de prisioneiros com o Hezbollah em uma reunião de gabinete em 29 de junho. Em troca, deverá receber vivos dois soldados capturados pelo Hezbollah em 2006, em um reide do grupo xiita que provocou uma guerra de 34 dias entre o Estado de Israel e parte do Líbano. Oficiais militares israelenses afirmam que a troca de prisioneiros e restos mortais deverá ocorrer entre 13 e 16 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.