Israel e novo governo do Fatah iniciam contatos

Livni conversa com Fayyad para tentar avançar num possível acordo de paz

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h09

A ministras das Relações Exteriores israelense, Tzipi Livni, conversou nesta quarta-feira, 20, com o primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, no primeiro contato publicamente divulgado entre os dois lados desde que o governo de emergência palestino foi formado. Um comunicado da Chancelaria de Israel disse que Livni falou a Fayyad que a criação de uma administração de emergência, substituindo o governo chefiado pelo grupo islâmico Hamas, permitirá "avanços em diversas questões, assim como progresso no processo político". Israel suspendeu as relações com os anteriores governos com participação do grupo islâmico Hamas e anunciou, após a constituição do governo de emergência palestino, que descongelará os cerca de US$ 700 milhões que retém em conceito de taxas alfandegárias à ANP. O porta-voz de Exteriores israelense acrescentou que diversas embaixadas de países estrangeiros pediram que Israel permitisse a saída de seu pessoal diplomático e cidadãos estrangeiros residentes na Faixa de Gaza. O governo da Autoridade Nacional Palestina, liderado pelo presidente Mahmoud Abbas, não renunciará à Faixa de Gaza, embora tenha perdido toda sua influência no território, assegurou o primeiro-ministro Salam Fayyad em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung. "Quase não temos influência em Gaza, mas isto não significa que renunciaremos a ela", afirmou. Fayyad destacou que ele é o premiê do governo legítimo da ANP, com autoridade na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, dois territórios inseparáveis e interdependentes.

Mais conteúdo sobre:
Tzipi Livni Salam Fayyad

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.