Israel e palestinos aceitam cessar-fogo, dizem EUA

Os negociadores palestinos e israelenses aceitaram os termos propostos pelos Estados Unidos para um acordo de cessar-fogo, disse nesta terça-feira um funcionário do governo norte-americano. Os Estados Unidos não revelaram o conteúdo do plano de Tenet.O diretor da CIA, George Tenet, obteve o acordo após reuniões com negociadores palestinos na cidade cisjordaniana de Ramallah, disse a fonte, sob condição de anonimato. Mais cedo, Israel acatara a proposta de Tenet para um cessar-fogo de 11 dias. Isto poderá abrir caminho para novas negociações de paz entre israelenses e palestinos. Apesar do anúncio, a violência continua. Um monge grego foi morto em seu carro por disparos efetuados de um outro veículo em movimento numa estrada entre Jerusalém e o assentamento judaico de Maale Adumim, na Cisjordânia, informou o Exército de Israel. Os disparos ocorreram nas proximidades de um bloqueio militar que separa Jerusalém da Cisjordânia. Os militares afirmaram que os atiradores eram palestinos. O monge grego dirigia um carro com placas israelenses.Na noite de hoje, um soldado israelense foi levemente ferido a tiros quando palestinos dispararam contra uma posição do Exército na Cisjordânia.Uma autoridade israelense disse que Tenet propôs um período de esfriamento de seis semanas, seguindo uma recomendação da Comissão Mitchell.Ainda nesta terça-feira, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, chegou ao Cairo, Egito, para participar de um esforço de mediação. "Já houve muito sofrimento na região para que não tentemos acabar com essa tragédia", declarou.Desde o início da atual intifada, morreram 489 pessoas do lado palestino e 110 do lado israelense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.