Israel entra em várias cidades da Cisjordânia

O Exército israelense entrou nesta sexta-feira na cidade palestina de Qalqiliya, na Cisjordânia, a 35 km ao nordeste de Tel-Aviv, com o objetivo de prender suspeitos de atentados terroristas, informaram fontes militares. Mais de uma dezena de tanques e vários soldados prenderam pelo menos 15 palestinos. Além de Qalqiliya, Yata, Silat A-Daher e Jeba também foram invadidas pelas forças de Israel. Na incursão de hoje em Qalqiliya, Raed Nazal, líder local da Frente Popular de Libertação da Palestina, uma facção radical da OLP, foi morto num enfrentamento entre soldados e homens armados palestinos. Dezesseis palestinos foram presos na cidade, segundo Israel. O governador de Qalqiliya, Mustafa Malki, disse que foram mais de 50 os homens detidos. Ele informou que tropas israelenses esvaziaram e explodiram dois apartamentos de um edifício de quatro andares. Segundo o governador, não houve motivo para a demolição, já que os proprietários do prédio e dos dois apartamentos não estiveram envolvidos em atividades antiisraelenses. O Exército de Israel não quis comentar a informação.Na noite de quinta-feira, uma mulher palestina foi morta pelo Exército israelense durante uma incursão na cidade de Rafah, na Faixa de Gaza. Testemunhas disseram que a mulher foi atingida depois de atirar em tropas israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.