Israel está disposto a fazer ´duras concessões´, diz Olmert

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, declarou nesta quinta-feira, 22, que seu governo está disposto a fazer "concessões abrangentes, dolorosas e duras" para encorajar o diálogo com seus inimigos.O chefe de governo de Israel também qualificou uma iniciativa de paz apresentada pela Arábia Saudita em 2002 como "uma base conveniente" para os contatos entre israelenses e árabes moderados.O plano saudita prevê o estabelecimento de relações diplomáticas plenas entre todos os países árabes e o Estado judeu em troca da retirada de Israel de todos os territórios árabes ocupados, inclusive Jerusalém Oriental.Olmert definiu o plano de entendimentos como "uma base conveniente" para a retomada dos contatos entre Israel e o mundo árabe.Israel rechaçou o plano logo quando ele foi proposto e endureceu sua rejeição depois que a Liga Árabe incluiu um adendo endossando o direito de retorno dos refugiados palestinos e de seus familiares.Mas recentes reuniões entre Olmert e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, aparentemente despertaram o interesse de Israel. A Liga Árabe deverá retomar a proposta em uma reunião prevista para o fim deste mês em Riad.Os interesses surgem no momento em que muitos chefes de Estado árabes estão preocupados com o aumento da violência. Para eles, um diálogo pacífico entre os palestinos e israelenses poderia frear a onde de violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.