Israel está satisfeito com ataque aéreo na Síria

A rede de TV americana CNN informou ontem que Israel está feliz com o resultado de uma ofensiva aérea lançada na semana passada em território sírio, citando fontes nos EUA e na região. Segundo diplomatas europeus, o chanceler sírio, Walid Moallem, disse na segunda-feira que aviões israelenses violaram o espaço aéreo sírio na madrugada de quinta-feira e dispararam mísseis contra alvos terrestres, mas não causaram vítimas ou danos.De acordo com as fontes citadas pela CNN, a operação israelense "teria envolvido forças terrestres que dirigiram o ataque aéreo". As fontes também disseram que a ofensiva possivelmente teve como alvo uma transferência de armas do Irã para o grupo xiita libanês Hezbollah através da Síria e "deixou um grande buraco no deserto". Segundo a CNN, fontes militares e do governo dos EUA confirmaram o ataque e disseram que estavam contentes com o fato de Israel ter mandado uma mensagem tanto à Síria quanto ao Irã de que pode entrar e atacar quando necessário. O embaixador da Síria na ONU, Bashar al-Jaafari, disse que o governo de Damasco enviou duas cartas ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban ki-Moon, e ao Conselho de Segurança, reclamando da "agressão e violação de soberania".O chanceler sírio disse que três caças israelenses vindos do Mediterrâneo dispararam quatro mísseis no distrito de Dayr al-Zur, leste da Síria, assim que foram detectados pelo sistema antiaéreo. Apesar do aparente ultraje em Damasco, diplomatas europeus que se reuniram com Moallem em Ancara disseram ter a impressão de que a Síria não está interessada em ampliar o incidente e não adotará nenhuma retaliação militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.