Israel estuda ataque cibernético ao Irã

Diante da ameaça nuclear iraniana, Israel estuda uma nova arma: a sabotagem cibernética. Capaz de neutralizar em segundos um possível ataque inimigo, a ação de ciberespiões de Israel contaria também com a valiosa vantagem da discrição, fundamental diante da relutância dos EUA em apoiar um ataque militar israelense contra o Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.