Israel fecha escritório palestino em Jerusalém Leste

A polícia israelense fechou um escritório palestino em Jerusalém Leste, alegando que ele estava sendo usado pela Autoridade Nacional Palestina. Segundo a polícia israelense, o escritório pertencia ao reitor da Universidade Al Quds, Sari Nusseibeh, o mais alto funcionário da Organização para a Libertação da Palestina (OLP, liderada por Yasser Arafat) na cidade. Nusseibeh, considerado um dos líderes palestinos moderados, negou que o escritório fosse seu e afirmou que ele pertencia à Associação Cultural de Jerusalém. Ele também qualificou a medida da polícia israelense como "histérica". Israel tomou a parte leste de Jerusalém da Jordânia na Guerra dos Seis dias, em 1967, e a anexou posteriormente. A ONU não reconhece a soberania israelense sobre essa parte da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.