Israel frustrou libertação de Shalit, acusa Mubarak

O presidente egípcio, Hosni Mubarak, acusou ontem o governo de Israel de ter frustrado a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, capturado há três anos pelo grupo radical palestino Hamas, na Faixa de Gaza.Mubarak, que atua como mediador entre Israel e o Hamas neste caso, disse em entrevista a um jornal israelense que o soldado estava a ponto de ser entregue às autoridades egípcias quando Israel decidiu modificar as condições estabelecidas para um intercâmbio de prisioneiros. "Há condições para pôr fim ao problema de Gilad Shalit e estávamos perto de conseguir, mas vocês (israelenses) atrasaram a esse processo", disse Mubarak. "Estávamos prestes a receber Shalit das mãos do Hamas e de mantê-lo conosco até que vocês (israelenses) soltassem os (prisioneiros) palestinos."Mubarak disse que Shalit está bem de saúde, mas a informação não foi confirmada pelo Hamas, que disse que apenas um círculo muito restrito de militantes conhece as condições de saúde do soldado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.