Israel impede entrada de ativistas na Cisjordânia

Autoridades israelenses negaram a entrada de cerca de cem ativistas pró-Palestina, incluindo três americanos, que tentavam atravessar a fronteira da Jordânia para a Cisjordânia. Segundo a organizadora do movimento "Bem vindo à Palestina", a francesa Olivia Zemor, os agentes de Israel não fizeram nenhuma pergunta e, sem explicações, carimbaram "entrada negada" nos passaportes.

EQUIPE AE, Agência Estado

26 de agosto de 2012 | 16h54

Ela contou que o grupo tinha como objetivo entregar uma tonelada de materiais escolares a crianças palestinas nos campos de refugiados de Belém, cidade palestina localizada na parte central da Cisjordânia.

Israel, que controla a Ponte Allenby, única passagem entre Jordânia e Cisjordânia, já havia bloqueado protestos semelhantes no aeroporto próximo a Tel-Aviv e nos portos da Faixa de Gaza.

Olivia disse que os ativistas querem que Israel dê liberdade de deslocamento para os palestinos e seus visitantes. Outros membros também exigem a retirada do bloqueio israelense em Gaza. Ela afirmou que o grupo, cuja faixa de idade varia entre dez e 80 anos, se comportava de modo pacífico e não estava armado.

Segundo a organizadora, alguns dos manifestantes tentaram atravessar a ponte, mas foram ordenados a voltar para a Jordânia. Ela declarou que os membros do movimento foram escoltados pela polícia antimotim e outros agentes de segurança na direção da capital da Jordânia, Amã. O grupo disse que espera visitar um campo de refugiados palestinos perto de Amã. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CisjordâniaIsraelbloqueio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.