Abir Sultan/Pool via Reuters
Abir Sultan/Pool via Reuters

Israel iniciará vacinação contra covid em 27 de dezembro, diz premiê

Serviços de saúde pública do país têm capacidade para administrar 60 mil doses diárias; Netanyahu pode ser o primeiro líder de um país a receber uma injeção contra o coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2020 | 16h55

TEL AVIV - O primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, anunciou nesta quarta-feira, 9, que o país começará a administrar as vacinas contra a covid-19 em 27 de dezembro, após ter recebido um primeiro lote do imunizante produzido pela Pfizer.

"As primeiras vacinações serão em 27 de dezembro", declarou em entrevista coletiva, detalhando que os serviços de saúde pública poderiam administrar  60 mil doses diárias – o que chamou de "grande número", considerando os 9 milhões de habitantes do país.

Netanyahu falou da pista do aeroporto Ben Gurion, onde um avião pousou com milhares de doses da vacina, o primeiro carregamento a chegar a Israel. Centenas de milhares de doses adicionais são esperadas nos próximos dias.

"Espero que os cidadãos de Israel se vacinem e, para garantir isso, gostaria de servir como um exemplo pessoal", disse Netanyahu enquanto os trabalhadores descarregavam os contêineres atrás dele. E acrescentou: "Estamos vendo a luz no fim do túnel".

Netanyahu pode ser o primeiro líder de um país a receber uma injeção contra o coronavírus, e sua inoculação viria em um momento em que as autoridades em todo o mundo estão tentando aumentar a confiança do público em várias dessas vacinas, desenvolvidas com base repentina.

“Eu acredito nessa vacina. Espero que receba a devida aprovação nos próximos dias”, disse Netanyahu./AFP, WP e AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.