Israel intensifica campanha contra o Hamas

Apesar dos apelos pelo fim do ciclo de ataque, retaliação e contra-ataque entre israelenses e palestinos, Israel ampliou a campanha contra militantes palestinos, anunciando que perseguirá todos os líderes que promovem "ações terroristas contra o Estado judeu". Hoje, o Estado de Israel matou um integrante do grupo Hamas num ataque com mísseis na Cidade de Gaza e, três horas depois, disparou foguetes contra um prédio a apenas um quarteirão da casa do fundador e líder espiritual do Hamas, xeque Ahmed Yassin.Nos últimos quatro dias, Israel promoveu sete ataques de mísseis contra alvos do Hamas. Trinta e seis palestinos e 24 israelenses já foram mortos desde que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, lançou formalmente um plano de paz, o ?roteiro?, na semana passada.O primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, tem dito que não recorrerá à força contra o Hamas nem contra outros milicianos, e que precisa de tempo para persuadi-los a aceitar uma trégua nos ataques contra israelenses. O Hamas suspendeu as conversações sobre a trégua com Abbas na semana passada, levando Israel a ativar um plano de caçada a líderes do grupo, entre eles Yassin, informou uma autoridade de segurança israelense que pediu anonimato.Um primeiro contingente de 10 a 15 monitores de paz dos EUA, inclusive autoridades do Departamento de Estado e da CIA, deve chegar à região no sábado, liderado pelo subsecretário de Estado John Wolf. A atuação dos monitores está prevista no ?roteiro da paz? patrocinado pelo governo dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.