Israel investigará uso de bombas de fragmentação

O chefe do Estado-Maior do Exército israelense, general Dan Halutz, ordenou a abertura de uma investigação criminal devido ao uso de bombas de fragmentação no recente conflito do Líbano. Halutz ordenou a abertura da investigação porque ele mesmo tinha mandado que suas forças não usassem esse tipo de arma, ordem que a Força Aérea cumpriu mas a Artilharia não, informou esta noite o Canal 1 da TV israelense. Segundo a fonte, a Artilharia usou essas bombas no final do conflito, em uma tentativa de causar o maior prejuízo possível à infra-estrutura da guerrilha Hezbollah no sul do Líbano. As bombas de fragmentação lançadas deixaram milhares de pequenas bombas, que não explodiram e põem em risco a vida de civis, em solo libanês. O correspondente militar do Canal 1 informou que o Exército investigará por que a Artilharia não cumpriu as ordens do chefe do Estado-Maior e que os oficiais responsáveis serão processados.

Agencia Estado,

19 Novembro 2006 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.