Israel irá decidir sobre lei contra o boicote

Grupos em defesa de direitos israelenses pediram à Suprema Corte de Israel no domingo que revisem a lei responsável por proibir os israelenses de realizarem um boicote a acampamentos judeus na Cisjordânia. O tribunal deve anunciar a decisão nos próximos meses.

AE, Agência Estado

17 de fevereiro de 2014 | 01h45

A lei de 2011 não tornou o boicote uma ofensa criminal, mas uma questão civil que pode gerar processos em busca de compensação. Ainda não há precedentes de algo assim acontecer. Os grupos de direito dizem que a lei infringe o direito à liberdade de expressão, enquanto defensores da lei dizem que ela proíbe a discriminação baseada na geografia.

O apelo ocorre em meio a uma campanha de boicote internacional contra a política de assentamentos de Israel em territórios capturados e reivindicados pelos palestinos. Funcionários israelenses têm ridicularizado a campanha antissemita.

Nos últimos anos, oponentes dos assentamentos de Israel se juntaram a um boicote mais amplo contra produtos feitos na região. Os palestinos e a comunidade internacional dizem que os assentamentos israelenses são ilegais, uma vez que são construídos em um território conquistado por guerra que é reivindicado pela Palestina como seu futuro estado.

Haggai El-Ad, diretor da Associação por Direitos Civis em Israel, disse que o boicote é uma forma legítima de protesto e que a lei israelense foi motivada politicamente. O vice-ministro de Relações Exteriores, Zeev Elkin, que deu início ao projeto de lei, disse que o objetivo foi prevenir a discriminação contra as pessoas baseada em onde elas vivem.

Mais de 550 mil israelenses vivem na Cisjordânia e no leste de Jerusalém, em áreas capturadas na guerra de 1967. A região é dividida com cerca de 2,5 milhões de palestinos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelboicote

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.