Israel mantém palestino preso após fim da sentença

Os militares de Israel confirmaram que estão estendendo a detenção de um proeminente ativista palestino e afirmam acreditar que Abdullah Abu-Rahmeh, se for solto, voltará a liderar protestos violentos. Abu-Rahmeh deveria ser libertado nesta semana, após passar um ano na prisão, condenado por incitamento à violência.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 14h56

O Exército de Israel, contudo, disse que um tribunal militar ordenou que Abu-Rahmeh fique preso até que as autoridades analisem um pedido dos promotores para que a sentença dele seja prolongada. Não foi fixada uma data para o tribunal se reunir.

Abu-Rahmeh liderou manifestações semanais no vilarejo de Bilin, na Cisjordânia, contra o muro de separação que Israel constrói entre a Cisjordânia e o território israelense.

A União Europeia condenou a sentença emitida contra Abu-Rahmeh e disse que isso foi uma violação da liberdade de expressão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaIsraelprisãopalestino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.