Israel mata comandante de grupo rival do Hamas em Gaza

Ataque aéreo atingiu o carro de Islam Yassin; grupo Exército do Islã é acusado por Jerusalém de planejar atentado contra israelenses.

Guila Flint, BBC

17 de novembro de 2010 | 18h36

Explosão também matou o irmão de Yassin e feriu duas pessoas

O comandante do grupo Exército do Islã, Islam Yassin, foi morto nesta quarta-feira no centro da cidade de Gaza quando uma aeronave da Força Aérea israelense lançou um míssil contra o veículo em que ele estava.

Pouco depois da ação, o Exército israelense assumiu a autoria do ataque e afirmou que Yassin estava preparando um atentado contra turistas israelenses no deserto do Sinai, no Egito.

Segundo os serviços médicos da cidade de Gaza, o irmão de Yassin, Mohamed, que estava com ele no carro, também foi morto no ataque, e mais duas pessoas que passavam pelo local ficaram feridas por destroços do veículo.

Há uma semana, o governo israelense publicou uma advertência quanto ao risco de um atentado iminente contra turistas israelenses no deserto do Sinai, instruindo-os a se retirarem imediatamente da região.

De acordo com a imprensa local, a advertência se referia à operação planejada por Yassin.

Sequestro

Segundo os serviços de inteligência de Israel, Yassin também esteve envolvido no sequestro do jornalista da BBC Alan Johnston, que ficou quatro meses em cativeiro em Gaza em 2007.

Há duas semanas, Mohamed Nimnim, outro comandante do Exército do Islã, foi morto em um ataque semelhante da Força Aérea israelense, também na cidade de Gaza.

O grupo Exército do Islã, cujo lider é Momtaz Durmush, é considerado uma facção ligada à Jihad Global e à Al-Qaeda e disputa o poder na Faixa de Gaza com o grupo Hamas, que controla a região.

O Hamas já realizou várias operações militares contra o Exército do Islã, matando dezenas de seus militantes.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.